As formas clínicas da Dengue








A dengue é uma doença viral que todos os anos acomete milhares de pessoas em nosso país e em várias outras regiões tropicais do planeta. Essa doença, transmitida pela picada de um mosquito, é considerada um grave problema de saúde pública, e os números sempre crescentes dos casos da doença tornam a sua erradicação um desafio cada vez maior.

A doença é transmitida pelos mosquitos Aedes aegypti e Aedes albopictus. No Brasil, a transmissão ocorre através do A. aegypti, chamado popularmente de mosquito-da-dengue. Apesar da existência em território nacional do A. albopictus, não há registros que esse artrópode transmita a dengue no nosso país, entretanto, ele é um importante vetor nos países asiáticos.

Normalmente o Aedes pica no início da manhã e no final da tarde, uma vez que possui hábitos diurnos. É um mosquito muito bem adaptado ao ambiente urbano, portanto, pode ser encontrado facilmente no interior das residências, principalmente em locais escuros, como atrás de armários e sofás.

Somente a fêmea do mosquito pica os humanos, sendo ela, portanto, a responsável pela transmissão do vírus. O vírus causador da dengue é do gênero Flavivírus e pertence à família Flaviviridade. No Brasil, existem quatro sorotipos virais diferentes da doença: DEN-1, DEN-2, DEN-3 e DEN-4.

A dengue pode apresentar diferentes formas clínicas, dentre elas, podem ser destacadas a dengue clássica, a dengue com complicações, a dengue hemorrágica e a síndrome do choque da dengue, que é a forma mais preocupante. A dengue clássica é a mais comum e destaca-se por causar febre alta (superior a 39°), dores de cabeça, no corpo, nas articulações e nos olhos; fraqueza, vômitos, manchas na pele e coceira. Geralmente esses sintomas não persistem por tempo superior a uma semana, entretanto, em alguns casos, pode ocorrer evolução para formas graves da doença.

As formas clínicas da Dengue As formas clínicas da Dengue Editado por saude.chakalat.net on 12:55 Nota: 5

Nenhum comentário:

Tecnologia do Blogger.