O que andamos falando


Uso da água sanitária é estratégia na prevenção da dengue






Prevenir é sempre o melhor caminho para combater o mosquito Aedes Aegypti, transmissor da dengue. E a água sanitária (hipoclorito de sódio diluído) é 100% eficaz na eliminação de larvas do Aedes Aegypti.

Cuide da Sua Saúde com dicas especiais

O produto é uma importante arma para frear o avanço da doença no litoral paulista. Dados do Centro de Vigilância Epidemiológica da Secretaria de Estado da Saúde, de primeiro de janeiro a 7 de outubro deste ano, último dado disponível no site do órgão, as 16 cidades da região litorânea registraram 36.990 casos da doença. O número corresponde a mais de 5 casos por hora, em média. No ano passado, o número de registros foi de 1.471, o que corresponde uma média de 4 por dia. O aumento é equivalente a 2.400%.

Santos é a cidade do litoral de São Paulo com o maior número absoluto de casos no ano, com 9.782 registros no período avaliado, de acordo com os dados do Centro de Vigilância Epidemiológica. No ano passado, o município da Baixada Santista havia registrado um só caso da doença. Na segunda colocação aparece Praia Grande, com 9.343 pessoas infectadas. Em todo o ano de 2012, o município havia relatado 66 registros da doença.

Para ajudar a reduzir o avanço da doença, a água sanitária deve ser adicionada na proporção de uma colher de sopa por litro de água, devendo ser usada em ralos e na rega das plantas, entre outras situações. Além de evitar a proliferação de mosquitos nos pratos das plantas, a ação garante que não ocorra contaminação da água acumulada nas folhas de bromélias, por exemplo. A mistura não fará mal às plantas e evitará o desenvolvimento do mosquito.

Nos Siga nas Redes Sociais: Twitter, Facebook, Instagram, Youtube . Adicione no grupo do Whatsapp

Deixe seu comentário e nos marque(@Sua Saúde) pra gente ver:

Nenhum comentário