O que andamos falando


RJ registra 13.114 casos suspeitos de dengue este ano




Nos dois primeiros meses de 2011, foram registrados 13.114 casos suspeitos de dengue no Estado do Rio de Janeiro - 296% a mais do que no mesmo período do ano passado, quando o número de notificações ficou em 3.308. Em janeiro e fevereiro deste ano, sete pessoas morreram - três em cidades da Baixada Fluminense, duas no Grande Rio, uma na Região dos Lagos e uma na capital.

AE
AE
Bom Jesus do Itabapoana é a cidade com o maior número de casos no Estado

A pequena Bom Jesus do Itabapoana, no noroeste fluminense, é o primeiro município a enfrentar um surto da doença. Dos 33.305 habitantes, 649 tiveram dengue - cerca de 2% da população. O número de notificações suspeitas ultrapassa os mil e a taxa de incidência atinge 1.950 casos por 100 mil habitantes. O único hospital da cidade está lotado e atende a mais de 60 pacientes diariamente.

A Secretaria de Estado de Saúde montou, esta semana, um centro de referência para atendimento de casos suspeitos de dengue no município e enviou 50 bombeiros para reforçarem o trabalho dos agentes de endemias da prefeitura. "O importante é organizar a rede básica. O melhor tratamento para a dengue ainda é a hidratação e o acompanhamento clínico. Por isso montamos o centro de referência", afirmou o superintendente de Vigilância Ambiental e Epidemiológica, Alexandre Chieppe.

Agentes da secretaria visitaram municípios da Baixada Litorânea e Baixada Fluminense para determinar os próximos locais que receberão os centros de referência. A intenção da secretaria, explica Chieppe, é se antecipar ao aumento de casos.

Depois de Bom Jesus de Itabapoana, os municípios com as maiores taxas de incidência são Cantagalo, na Região Serrana, com 852,3/100 mil habitantes, Santo Antônio de Pádua, no noroeste fluminense, com 845,5/ 100 mil habitantes, e Magé, na Baixada Fluminense, com 526,4/100 mil habitantes. A capital registrou 4.305 casos, com taxa de incidência de 64/100 mil habitantes.
Nos Siga nas Redes Sociais: Twitter, Facebook, Instagram, Youtube . Adicione no grupo do Whatsapp

Deixe seu comentário e nos marque(@Sua Saúde) pra gente ver:

Nenhum comentário